UMA MODALIDADE ARQUITETÔNICA PRIMITIVA E AUTÊNTICA

Publicado
2019-12-29

    Autores

  • Leonora Barbo

Resumo

A construção da Nova Capital se deparou com um conjunto de formas de ocupação territorial que podemos chamar de tradicional no que se refere aos modos de viver, bem como aos de produção de subsistência, onde os antigos moradores tinham a pecuária de pequeno porte como sua principal atividade econômica. Para compreender as residências rurais das antigas fazendas, pesquisamos a arquitetura civil de Goiás e realizamos um inventário de dez moradas rurais encontradas nos limites do atual Distrito Federal que, tudo indica, remontam ao século XIX. Estudou-se, particularmente, as formas de implantação das edificações, suas técnicas construtivas e o agenciamento espacial do corpo da residência. Assim, o artigo explora uma modalidade arquitetônica que, segundo Lucio Costa, era "primitiva e autêntica" e que antecedeu às formas de ocupação territorial e de viver propostas, ou impostas, pelo pensamento modernista.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
BARBO, L. UMA MODALIDADE ARQUITETÔNICA PRIMITIVA E AUTÊNTICA. Revista Thésis, [S. l.], v. 2, n. 5, 2019. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/197. Acesso em: 23 jan. 2021.