Patrimônio cultural em territórios metropolitanos: novos aportes para sua compreensão

Publicado
2022-10-16
Palavras-chave: identidade, pertencimento, patrimônio, urbanização, território metropolitano identity, belonging, heritage, urbanization, metropolitan territory identidad, pertenencia, patrimonio, urbanización, territorio metropolitano

    Autores

  • Maria Cristina da Silva Schicchi Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Resumo

A Região Metropolitana de Campinas (RMC), cuja sede é Campinas, é formada por um conjunto de cidades médias e pequenas, onde as relações de identidade e pertencimento não mais se estabelecem dentro de divisas municipais, ressaltando-se a ocorrência de uma rede de relações sociais em estreita vinculação com a especialização/concentração de atividades no território. Há uma semelhança nos processos de constituição física, do tecido social e da dinâmica atual das cidades que entrelaçam, de forma complexa e diacrônica, uma variedade de referências culturais (materiais e imateriais). Disso decorreu a hipótese de que a compreensão de um conjunto de cidades alinhadas por vetores de crescimento e expansão da região, historicamente constituídos, possibilitariam novas perspectivas para a discussão do patrimônio cultural. Nesse artigo são apresentados os resultados do estudo de um dos sete vetores, onde foi possível revelar uma nova estruturação baseada nas relações de identidade e pertencimento e suas referências culturais associadas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

A COMUNIDADE Italiana em Santa Bárbara. In Jornal Gazeta Metropolitana – Suplemento A história de Santa Bárbara. A chegada dos Italianos, n.8, s.d, s.n., 20 nov. 1997.

A HOPWELL Church, marco histórico da civilização americana do norte em nosso município. In Jornal D’Oeste. Santa Bárbara D’Oeste, 13 jan. 1957. FUNDAÇÃO ROMI.

ABRAMOVAY, Ricardo. Funções e medidas da ruralidade no desenvolvimento contemporâneo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Texto para Discussão nº 702. Rio de Janeiro: IPEA, 2000.

AGUIAR, Letícia. Imigrantes norte-americanos no Brasil: mito e realidade, o caso de Santa Bárbara. Dissertação (Mestrado).IE/Unicamp, Campinas, 2009.

ANDRADE, André Luiz Alípio de. Variações sobre o tema: a sociedade auxiliadora da indústria nacional e o debate sobre o fim do tráfico de escravos (1845-1850). Dissertação (Mestrado em História Econômica) – Instituto de economia, UNICAMP, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2002. Disponivel em:< http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/285874/1/Andrade_AndreLuizAlipiode_M.pdf>. Acesso em: 14 fev. 2019.

BOLÁN, Eduardo Nivón. Las contradicciones de la ciudad difusa. Revista ALTERIDADES 13 (26). Ciudad de México: Universidad Autónoma Metropolitana, 2003. Págs. 15-33.

BOLDRINI, Maria I. A migração leta – O núcleo oficial de Nova Odessa. Dissertação (Mestrado em História) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1989, 132 p.

BRYAN, Abílio Serra. Americana, sua história, s.l., 1967.

CANDAU, Jöel. Memória e Identidade. Tradução maria Letícia Ferreira. 1ª ed. 5ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2019.

CARDOSO, Ana Maria Vieira. Família de cidades: a atividade têxtil em Americana e entorno. Dissertação (Mestrado). IG/Unicamp, Campinas, 2004.

CIRCOLO Italiano será formado ainda esse ano na cidade. s.n, Santa Bárbara d’Oeste: FUNDAÇÃO ROMI, s.d.

COLLI, Juliana Marília. O façonismo pelo avesso: um estudo das formas de organização do trabalho à fação no ramo de tecelagem do polo têxtil de Americana – SP. Dissertação (Mestrado). UNICAMP, Campinas, 1997.

DA ITÁLIA para o Brasil. 100 anos de imigração da família Angolini. Jornal Diário de Santa Bárbara, Santa Bárbara D’Oeste. 15 dez. 1996.

DESCENDENTES da Letônia fazem festa típica em Nova Odessa. S.n., Portal G1, 23 jun 2017. Disponível em:<https://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/descendentes-da-letonia-fazem-festa-tipica-em-nova-odessa.ghtml> >.Acesso: 27 fev. 2019.

GANS, Herbert J. Urbanism and Suburbanism as a Ways of Life. In Arnold M. Rose (ed.). Human Behavior and Social Processes. London: Routledge and Kegan Paul, 1962.

GONÇALVES, José Sidnei; Soraia de Fátima RAMOS, S. F. Da origem à hegemonia e crise do algodão meridional brasileiro no século XX. In Informações econômicas, São Paulo, v.38, n.2, fev. 2008. Disponivel em:< http://www.iea.sp.gov.br/ftpiea/ie/2008/tec3-0208.pdf>. Acesso em: 14 fev. 2019.

HAESBAERT, Rogério. Território e Multiterritorialidade: Um debate. Revista GEOgraphia- Ano IX – Nº 17, 2007.

HERVIEU-LÉGER, Danièle. La religion pour mémoire. Revue Française de Science Politique. Paris: Le Cerf, 1993, 274p.

ICOMOS AUSTRALIA – International Councilon Monuments and Sites. A Carta de Burra. Tradução para a língua portuguesa por António de Borja Araújo, Eng.º Civil I.S.T. Dezembro de 2006.

JEUDY, H.P. Espelho das Cidades. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2005.

LIMA, Maria Silvia Viaro de. A revitalização do centro de Nova Odessa. Nova Odessa: [s.n.] 1999, p.1-68.

LONDRES, Maria Cecilia. Referências Culturais: Base para uma novas políticas de patrimônio. In Inventário Nacional de Referências Culturais. Manual de Aplicação. IPHAN. Departamento de Identificação e Documentação. Brasília: IPHAN/MinC, 2000, p.11-21. Disponível em <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Edital_de_Chamamento_Publico_Congadas_de_Sao_Paulo-Anexo4.pdf> Acesso em 30/abr/2020.

NOVA ODESSA. São Paulo – SP. Histórico. Biblioteca do Instituto Brasileira de Geografia e Estatística. IBGE. Disponivel em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/saopaulo/novaodessa.pdf>. Acesso em: 19 fev. 2019.

PASQUOTTO, Geise Brizotti, SILVA, Paula Francisca Ferreira da; SOUSA, Luana de Souza e, GARCIA, V., SILVA,Maria Scarpinatte Muniz da . A expansão urbana de Americana e a questão regional. Revista Rua, Número 20 – Volume II. Campinas, Nov. 2014.

PDUI. Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado. Região Metropolitana de Campinas. CADERNO DE PROPOSTAS DA SOCIEDADE CIVIL, 2018. Disponível em: <https://www.pdui.sp.gov.br/rmc/?tag=governanca>, Acesso: 01/março/2019.

PETERLEVITZ, Raine R. História da Igreja Batista Fazenda Velha. Portal da Igreja Batista Fazenda Velha. s.d. Disponivel em:< http://www.batistafazendavelha.com.br/igreja/a-pibno/>. Acesso: 26 fev. 2019.

POULOT, Dominique. Uma história do patrimônio no Ocidente. Séculos XVIII – XXI. Do monumento aos valores. Tradução João de Freitas Teixeira. São Paulo: Estação Liberdade, 2009.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Bairros rurais paulistas. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1978.

RAMOS, Cláudia Monteiro da Rocha. Os negros na História de Americana. In UNEGRO AMERICANA [facebook], 24/jan/2017. Disponível em: https://www.facebook.com/UnegroAmericana/posts/1709625822682929/. Acesso em 31/abril/2020.

RIBEIRO, Maria José Ferreira de Araújo. Memória, Imigração e Educação – Fábrica de Tecidos Carioba: Uma vila industrial paulista no início do Séc. XX. Tese (Doutorado). UNICAMP. Campinas, 2005.

SILVA, J. R. Usina tem 127 anos. O Liberal, Suplemento Santa Bárbara D’Oeste 186 anos. Santa Bárbara D’Oeste, 04 dez. de 2004, p.3.

STOCK, Suzete de Cássia Volpato. Benamata: um lugar, uma herança. Tese (Doutorado) FE/Unicamp, Campinas, 2009.

USINAS e Imigrantes consolidam economia. Jornal Gazeta Metropolitana – Suplemento A História de Santa Bárbara 4 – 1930 a 1970. A consolidação da economia, Santa Bárbara d’Oeste, s.n.., 23 out. 1997. p.3.

Como Citar
DA SILVA SCHICCHI, M. C. Patrimônio cultural em territórios metropolitanos: novos aportes para sua compreensão. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 7, n. 13, 2022. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/307. Acesso em: 6 dez. 2022.