Dimensão lúdica e arquitetura: o exemplo de uma escola de educação infantil em Uberlândia

Publicado
2016-11-30

    Autores

  • Elza Cristina Santos Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

O projeto para uma escola infantil desencadeou-se a partir desta problemática: por que as escolas não oferecem espaços de qualidade eficientes à educação infantil? Como resposta, sugeriu-se que o edifício escolar, além de apresentar uma solução espacial adequada a uma proposta pedagógica, deveria considerar o brincar como atividade importantíssima no processo de ensino-aprendizagem. Considerou-se as hipóteses de que a maioria das escolas não apresenta espaços apropriados para a educação das crianças e que a atividade lúdica e um espaço escolar complexo são essenciais nesse processo. A comprovação dessas hipóteses convergiu para uma ideia que abrange os conceitos de acolhimento, complexidade, polivalência, transparência e ludicidade, determinantes das diretrizes do projeto: integração com a comunidade; desenho aberto/interação com o meio natural; escola como uma pequena comunidade de aprendizagem; iluminação e ventilação natural; ambientes acolhedores; circulação como um passeio de aprendizagem; adaptabilidade/flexibilidade/variedade; transparência e supervisão passiva; arquitetura que ensina/sustentabilidade; espaços externos e incentivos lúdicos; materiais, texturas e cores como elementos de identidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...
Como Citar
SANTOS, E. C. Dimensão lúdica e arquitetura: o exemplo de uma escola de educação infantil em Uberlândia. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, 2016. DOI: 10.51924/revthesis.2016.v2.34. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/34. Acesso em: 6 dez. 2022.