O edifício do IAB/SP – espaço de representações do moderno e de sociabilidade dos arquitetos

Publicado
2017-10-11

    Autores

  • Ana Reis de Goes Monteiro Unicamp
  • Taiana Car Vidotto Unicamp

Resumo

Objetiva-se com esse artigo resgatar, através de fontes primárias, o contexto no qual foi projetado e construído o edifício do Instituto de Arquitetos do Brasil em São Paulo - IAB/SP, um dos principais exemplares da arquitetura moderna na cidade de São Paulo. Seu projeto, objeto de concurso, teve como autores um grupo de arquitetos composto por Abelardo Reidy de Souza, Galiano Ciampaglia, Hélio Queiroz Duarte, Jacob Ruchti, Miguel Forte, Rino Levi, Roberto de Cerqueira César e Zenon Lotufo. Construído na década de 1950, em uma região que se tornava uma nova centralidade urbana e espaço de movimentação artística e cultural, com a instalação de museus, bibliotecas, cinemas, teatros, galerias de arte e livrarias. O IAB/SP se uniu a esses espaços, tornando-se parte de uma rede de sociabilidade entre os arquitetos. Desta, participavam políticos, jovens estudantes, professores, intelectuais, artistas que frequentavam o espaço do térreo e do mezanino do edifício em exposições, audições musicais, palestras e demais eventos promovidos, incluindo a recepção de visitantes como Walter Gropius. Além disso, como espaço de trocas ideológicas, em 1964, com o Golpe Militar, tornou-se local simbólico de luta pela liberdade. Tombado pelo órgão de patrimônio estadual, o Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico em 2002 e em 2015 pelo Conpresp – Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da cidade de São Paulo) e pelo Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, seu processo de restauro previu além da recuperação da estrutura física do prédio, a recomposição da fachada e a readequação do uso de alguns de seus espaços. Contudo, o principal objetivo era propiciar o resgate de seu papel cultural. A reforma foi iniciada e parcialmente concluída, com foco na estrutura das marquises externas e no reestabelecimento do espaço de eventos do instituto, que voltou a sediar eventos. Aos poucos a rua na qual se localiza tem retomado seu processo centralizador das atividades dos arquitetos naquela região. Nela se instalaram recentemente escritórios de jovens arquitetos, uma livraria especializada no térreo do edifício do IAB/SP. Esses espaços deram impulso definitivo à retomada do edifício do IAB/SP como palco privilegiado da memória do local, das práticas de sociabilidade dos arquitetos e da representação da categoria profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Processo de Tombamento do Edifício do Instituto de Arquitetos do Brasil. CONDEPHAAT – 31.622-94, 2002. Disponível em: http://www.arquicultura.fau.usp.br/index.php/encontre-o-bem-tombado/uso-original/educacao-e-pesquisa/edificio-do-instituto-dos-arquitetos-do-brasil. Acessado em 12 de setembro de 2014).

CONPRESP. Resolução no 10 de 2015. Disponível em: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/upload/Re1015TExOfficiodoEdificiosededoIABpdf_1430236949.pdf. Acessado em 16 de Maio de 2016.

DEDECCA, P. G. Sociabilidade, Crítica e Posição: O Meio Arquitetônico, As Revistas Especializadas e o Debate do Moderno em São Paulo. Dissertação de Mestrado, FAUUSP, São Paulo, 2012, p.34.

FERNANDES, F. A síntese das artes e a moderna arquitetura brasileira dos anos 1950. Cadernos de Pós-Graduação da UNICAMP, v. 8, p. 71-78, 2006, Consultado em http://www.iar.unicamp.br/dap/vanguarda/artigos_pdf/fernanda_fernandes.pdf

FICHER, S. Ensino e Profissão: o curso de Engenheiro-Arquiteto da Escola Politécnica de São Paulo. Tese de Doutorado. São Paulo: FFLCH/USP, 1989, 2v.

General Jardim, no Centro de São Paulo, é a Rua dos Arquitetos e do Chorinho depois do expediente. FOLHA DE SÃO PAULO, 17 de novembro de 2013. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/2013/11/1371907-general-jardim-no-centro-de-sp-e-a-rua-dos-arquitetos-e-do-chorinho-depois-do-expediente.shtml. Acessado em 16 de Maio de 2016.

IAB. Ata da Sessão Especial para Fundação do Departamento Estadual de São Paulo do Instituto de Arquitetos do Brasil. São Paulo 06.11. 1943

A comissão se reuniu nos dias 23 e 24 de outubro de 1946. Ata de Julgamento do Concurso do Edifício IAB/SP. IAB, 1947: Arquivo do Instituto de Arquitetos do Brasil, São Paulo.

IAB. Boletim Mensal nº 01. São Paulo, 1954. 7p.

IAB. Boletim Mensal nº 11. São Paulo, 1954. 7p.

IAB. Boletim Mensal nº 48. São Paulo, 1957. 5p.

IAB. Ata da Assembleia nº 03. Livro A. São Paulo, 1947. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 05. Livro A. São Paulo, 1948. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 06. Livro A. São Paulo, 1949. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 07. Livro A. São Paulo, 1950. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 15. Livro B. São Paulo, 1952. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 32. Livro A. São Paulo, 1953. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 38. Livro A. São Paulo, 1953. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 46. Livro B. São Paulo, 1954. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 48. Livro B. São Paulo, 1954. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 54. Livro A. São Paulo, 1955. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 62. Livro C. São Paulo, 1955. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IAB. Ata da Assembleia nº 135. Livro D. São Paulo, 1960. Consultada em 05 de Junho de 2013.

IPHAN. Parecer Processo no 1732-T-15. Edifício-Sede do Instituto de Arquitetos do Brasil, Departamento de São Paulo. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Banco_de_Pareceres_Tombamento_Edificio_Sede_do_IAB_SP(1).pdf. Consultado em 16 de Maio de 2016.

KOPP, A. Quando o moderno não era um estilo e sim uma causa. Nobel: São Paulo, 1990, 254p.

NASCIMENTO, A. P. MAM – Museu para a Metrópole. Dissertação de Mestrado. São Paulo: FAUUSP, 2003.

SAIA, L. Arquitetura Paulista in XAVIER, A. (org). Depoimentos de uma Geração – Arquitetura Moderna Brasileira. São Paulo: Cosac & Naify, 2003. 408p.

Sede do Instituto de Arquitetos do Brasil (I.A.B.) – Departamento de São Paulo. Revista Acrópole: maio de 1948, ano 11, no 121, pp. 1-2.

Edifício I. A. B. Revista Acrópole: maio de 1951, ano 14, no 157, p. 46.

Painel para a sede do I.A.B. São Paulo. Revista Acrópole: julho 1967, ano 29, número 341, p.38

WOLF, José. José Armênio de Brito Cruz. Entrevista, São Paulo, ano 06, n. 024.03, Vitruvius, out. 2005 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/06.024/3310>.

Como Citar
REIS DE GOES MONTEIRO, A.; CAR VIDOTTO, T. O edifício do IAB/SP – espaço de representações do moderno e de sociabilidade dos arquitetos. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, 2017. DOI: 10.51924/revthesis.2017.v2.57. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/57. Acesso em: 1 out. 2022.