Turismo e Litoral: transformações espaciais, fragmentação urbana e exclusão social no Nordeste do Brasil

Publicado
2017-10-11

    Autores

  • Luciano Muniz Abreu Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Departamento de Arquitetura e Urbanismo.
  • Aline Costa

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo oferecer algumas reflexões sobre o papel das intervenções e renovações urbanas realizadas em função do turismo no contexto brasileiro, tendo como referência estudos anteriores sobre projetos de intervenção urbana executados no âmbito do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste do Brasil (PRODETUR/NE), que tem no litoral nordestino a concentração de seus investimentos. Adotou-se como hipótese que tais intervenções e projetos de urbanização turística apresentam-se como uma nova fronteira ao processo de acumulação, expansão e reprodução do capital, em razão das características específicas da atividade e do modelo adotado em sua implementação. A base analítica são as transformações espaciais geradas com as ações para o desenvolvimento do turismo, bem como as implicações de ordem social, econômica e espacial decorrentes de tais transformações. As análises estão centradas nas ações do PRODETUR/NE empreendidas na cidade de Natal no Estado do Rio Grande do Norte. A argumentação considera que a distinção e a diferença como requisitos para a atividade turística delimitam territórios e estabelecem regras específicas em sua apropriação. A busca por esta distinção e diferença vem por meio de transformações espaciais e reorganização territorial. Como resultado das transformações espaciais, observa-se, de um lado, o aumento do valor dessas áreas e, de outro, um processo de desterritorialização de práticas sociais e econômicas originais, alijando a população local dos benefícios dos investimentos. Assim o esforço e os investimentos públicos envolvidos no desenvolvimento do turismo não têm sido capazes de sustentar, como propagado no discurso, a melhoria da qualidade de vida das populações locais, ainda que produza alguns benefícios. Ao contrário, o resultado, no espaço intraurbano, é a intensificação do processo de segregação e a fragmentação do tecido urbano, incentivado, promovido e acelerado pela implementação de políticas e recursos públicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ABREU, Luciano. Uma “Viagem” de Inclusão: Turismo, Desenvolvimento e Território. (Tese Doutorado em Planejamento Urbano e Regional). Rio de Janeiro: UFRJ/IPPUR, 2010. 224 f.

ALVES; FONSECA; ALVES. O Papel do Residente na Produção do Espaço Turístico em Natal/RN. Revista de Cultura e Turismo – CULTUR da Universidade Estadual de Santa Catarina, 2009.

BEHRENS, Alfredo. A distribuição da renda real no contexto urbano: o caso da cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPEA, 1981. Pesquisa e Planejamento Econômico PPE. Volume 11, nº 2, p. 499-536.

BNB. PCR - PRODETUR/NE I. Fortaleza, 2005. (documento eletrônico www.bnb.gob.br).

BOYER, Marc. História do Turismo de Massa. Bauru/SP: EDUSC, 2003.

BRANDÃO, Carlos Antônio. Território e desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas: Unicamp, 2007.

CRUZ, Rita de Cássia. Introdução à geografia do turismo. São Paulo: Roca, 2003.

_________. As paisagens artificiais criadas pelo turismo. In: YÁZIGI, Eduardo. Turismo e Paisagem. São Paulo: contexto, 2002.

HARVEY, D. A Justiça Social e a Cidade. Tradução: Armando Corrêa da Silva. São Paulo: Hucitec. 1980.

_________. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

MINISTÉRIO DO TURISMO (MTur). Plano Nacional de Turismo 2013-2016. MTur: Brasília, 2013.

OBSERVATÓRIO DAS METRÓPOLES. Relatório de Pesquisa. IPPUR, 2009.

PDITS – Plano de Desenvolvimento do Turismo Sustentável – Natal. Natal, 2013.

PMN. Anuário Natal 2015. Natal: SEMURB, 2015.

PORTUGUEZ, Anderson Pereira. Consumo e Espaço – Turismo, Lazer e Outros Temas. São Paulo: Roca, 2001.

VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel/FAPESP: Lincoln Institute, 2001.

WAINBERG, Jacques A. Turismo e Comunicação – A indústria da diferença. São Paulo: contexto, 2003.

Como Citar
ABREU, L. M.; COSTA, A. Turismo e Litoral: transformações espaciais, fragmentação urbana e exclusão social no Nordeste do Brasil. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, 2017. DOI: 10.51924/revthesis.2017.v2.73. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/73. Acesso em: 27 jun. 2022.