Entornos Híbridos: Espaços Urbanos e Virtuais

Publicado
2017-10-31

    Autores

  • Marina Lima Medeiros Universidade Ibirapuera

Resumo

Este artigo detalha aspectos da cidade mediada pela comunicação digital distribuída a partir da análise de diversos autores que trataram da temática da comunicação em espaços urbanos ao longo do tempo. O objetivo é analisar e questionar quais as relações que surgem entre o espaço urbano e o ciberespaço e como se define este novo usuário, que carrega consigo o dispositivo-interface de acesso à internet.

Nas cidades contemporâneas há o acréscimo de uma camada de informações em rede que pode ser acessada através de dispositivos móveis portáteis. Na internet, além de informações sobre diversos assuntos, existem também informações sobre as próprias cidades, desde portais de instituições públicas a comentários e fotos em mapas digitais colaborativos. Com as tecnologias de comunicação móveis, as informações sobre a cidade podem ser acrescidas, alteradas e compartilhadas pelos usuários nos lugares em que se encontram, o que pode vir a ampliar ou modificar a compreensão do lugar visitado.

O ciberespaço é, então, sobreposto à espacialidade física como os espaços narrativos da literatura, cinema e teatro, mas, como esses espaços, depende também de uma rede de infraestruturas que funcionam de acordo com as leis da física. Esta rede de infraestruturas com o desenvolvimento de tecnologias de comunicação móveis e sem fio trouxe mobilidade para o usuário acessar, criar e trocar informação. A percepção da cidade e do ciberespaço se dá ao mesmo tempo quando o acesso é feito em algum lugar público.  Adriana de Sousa e Silva (2006) defende que o acesso ao ciberespaço por interfaces móveis cria um espaço híbrido, que também é um espaço social dado próprio caráter de construção social da comunicação na internet.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

AGREST, D; GANDELSONAS, M. “Semiótica E Arquitetura - Consumo Ideológico Ou Trabalho Teórico.” In Uma Nova Agenda Para a Arquitetura: Antologia Teórica (1965-1995), by Kate Nesbitt, 130–41, 2a ed. São Paulo: Cosac Naify, 2008.

ARGAN, G.C. História da Arte como História da Cidade. 5a ed. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2005.

CASTELLS, M. A Galáxia da Internet - Reflexões Sobre a Internet, Os Negócios e a Sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

DE SOUZA E SILVA, Adriana. “From Cyber to Hybrid: Mobile Technologies as Interfaces of Hybrid Spaces.” Space and Culture - SAGE Publications 261 (2006): 19. doi:10.1177/1206331206289022.

FLUSSER, V. Filosofia Da Caixa Preta - Ensaios Para Uma Futura Filosofia Da Fotografia. São Paulo: Editora Hucitec, 1985.

———. Sobre Formas e Fórmulas. In O Mundo Codificado, 75–79. São Paulo, 2007.

GIBSON, W. Neuromancer. 3a ed. São Paulo: Editora Aleph, 2003.

JOHNSON, S. Cultura da Interface: Como o Computador Transforma Nossa Maneira de Criar e Comunicar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

MANOVICH, L. The Language of New Media. Cambridge: The MIT Press, 2002.

MITCHELL, W. J. Me++: The Cyborg Self and the Networked City. Cambridge: The MIT Press, 2003.

———. Placing Words: Symbols, Space, and the City. The MIT Press, 2005.

VIRILIO, P. O Espaço Crítico. 1a ed. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

WERTHEIM, M. Uma História Do Espaço de Dante à Internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

Como Citar
MEDEIROS, M. L. Entornos Híbridos: Espaços Urbanos e Virtuais. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 2, n. 4, 2017. DOI: 10.51924/revthesis.2017.v2.89. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/89. Acesso em: 1 out. 2022.