João Pessoa (PB) e Aracaju (SE): sobre processos modernização e Arquitetura Moderna

Publicado
2017-10-11

Resumo

As décadas de 1950 e 1960 representam importante momento de desenvolvimento para o país, no qual cidades médias passaram por intenso processo de modernização impulsionado por um projeto desenvolvimentista que teve particular repercussão na região Nordeste. O discurso desenvolvimentista que impulsionou os processos de modernização de muitas capitais nordestinas estava assente em imagens como o automóvel, o arranha-céu e a difusão do vocabulário da arquitetura moderna no Brasil. Cidades como João Pessoa e Aracaju promoveram importantes transformações urbanas que visavam legitimar uma condição de progresso e modernidade criando novos eixos de expansão urbana, erguendo prédios altos e renovando a paisagem urbana através da recepção de elementos como telhados borboletas, volumes prismáticos e pilares em “V”. A presente comunicação visa analisar, as possíveis aproximações entre o discurso e os processos de modernização realizados nessas capitais nordestinas. O foco desta comunicação ajusta-se ao processo de difusão e recepção da arquitetura moderna no Brasil dentro do recorte temporal já mencionado, através de uma análise comparativa entre a produção dessa arquitetura nas cidades de João Pessoa e Aracaju. A produção de arquitetura moderna em João Pessoa está, em alguma medida, vinculada à atuação de profissionais vindos de Recife (PE) como Acácio Gil Borsoi e à formação de arquitetos paraibanos pela Escola de Belas Artes de Pernambuco, além da vida intelectual e cultural desta capital. Por outro lado, a produção de arquitetura moderna em Aracaju embora tenha sido realizada em grande medida através da atuação de desenhistas e engenheiros, apesar da proximidade de Salvador (BA), outro importante centro cultural no Nordeste, apresenta elementos de um mesmo vocabulário moderno – um processo que se intensificou Pós-Brasília. Assim, como circularam as ideias que impulsionavam o desejo e a busca por processos de modernização e por uma dada imagem de modernidade em duas capitais nordestinas de porte médio?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

CHAVES, C. João Pessoa: verticalização, progresso e modernidade. Registro dos prédios altos (1958-1975). Trabalho Final de Graduação. João Pessoa, CAU/UFPB, 2008.

_______________. Casa (moderna) brasileira: Difusão da arquitetura moderna em João pessoa 1950-60’s. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2012.

GOODWIN, P. Brazil Builds. Architecture new and old 1652-1942. New York, Modern Art Museum, 1943.

GUERRA, A. (Org.). Textos Fundamentais sobre história da arquitetura moderna brasileira: 1. São Paulo: Romano Guerra: 2010.

LARA, F. Espelho de Fora: arquitetura brasileira vista do exterior. Revista Eletrônica Vitruvius (Arquitextos), Setembro, 2000, acessado em Fevereiro 20, 2010. http://www.vitruvius.com.br/arquitextos/arq000/esp012.asp.

_____________. Popular Modernism: an analysis of the acceptance of modern architecture in Brazil. 2001. Phd Diss., University of Michigan, Michigan.

_____________. A insustentável leveza da modernidade, Revista Eletrônica Vitruvius (Arquitextos), Fevereiro, 2005, acessado em fevereiro, 2010. http://www.vitruvius.com.br/arquitextos/arq000/esp276.asp.

MARTINS, C. Hay algo de irracional. Apuntes sobre la historiografía de la arquitectura brasileña, Block Revista de La Cultura de La Arquitectura La Ciudad y El Territorio (1999): 8-22.

______________. O Fixo e o Fluxo. Arquitetura na fronteira entre o construído e o sócio-cultural. In: FELDMAN, S.; FERNANDES, A. O Urbano e o Regional no Brasil Contemporâneo. Salvador: EDUFBA / FEUNESP/ ANPUR, 2007.

MENEZES, M. A verticalização na cidade de Aracaju: surgimento, desenvolvimento e estagnação do processo de verticalização no bairro centro da capital sergipana 1951/1999. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo), Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2008.

NERY, Juliana. Registros: As Residências Modernistas em Aracaju nas Décadas de 50 e 60. Artigo apresentado no V Seminário DOCOMOMO Brasil, São Carlos-SP, Outubro 27-30, 2003, acessado em Junho 06, 2010. http://www.docomomo.org.br/seminario%205%20pdfs/079R.pdf.

____________; ARAGÃO, I. Expressões do moderno sergipano: as residências unifamiliares do bairro São José nos anos 50 e 60. In: MOREIRA, F. (Org.). Arquitetura moderna no Norte e Nordeste do Brasil: universalidade e diversidade. Recife: Fasa Gráfica, 2007.

PEREIRA, F. Difusão da Arquitetura Moderna na cidade de João Pessoa (1956-1974). Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo), Escola de Engenharia de São Carlos/USP, São Paulo, 2008.

SANTOS, I. Arquitetura Moderna na Aracaju dos anos 1940 e 1970. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo), FAUFBA, Salvador, 2011.

SANTOS, M. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.

SEGAWA, H. Arquitetos Peregrinos, nômades e migrantes. In: Arquiteturas no Brasil/Anos 80. São Paulo: Projeto, 1988, p.9-13.

____________. Arquiteturas no Brasil 1900 – 1990. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2002.

SILVA, C. Espaços públicos fortes: transformações e ressignificações do centro da cidade de Aracaju. São Cristóvão: Editora UFS: 2014.

Vidal, W.; SOUSA, A.Sete plantas da capital paraibana1858-1940. João Pessoa: Editora Universitária, 2010.

WOLF, J. Documento: Acácio Gil Borsoi. AU (Arquitetura e Urbanismo),São Paulo, nª 84, p.35-41, jun./jul. 1999.

XAVIER, Roberta. “Casas Modernas na Orla Marítima de João Pessoa 1960 a 1974”. 2011. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo), PPGAU/UFRN, Natal.

Jornais:

ANOS a serviço da cultura paraibana, Jornal A União, João Pessoa, p. 27, 02 fev. 1963.

A CASA do Jornalista e seu esforçado presidente. Jornal A União, João Pessoa, p.05, 06 jun. 1951.

AMANHÃ inauguração do Hotel Palace e do Centro de Reabilitação. Jornal A Cruzada, Aracaju, p.1, 23 e 24 jun. 1962.

GOVÊRNO inaugura (dia 24) Hotel Palace e Centro de Reabilitação. Jornal A Cruzada, Aracaju, p.1, 18 jun 1962.

MOVIETONE da cidade visto de uma lotação. Jornal A União, João Pessoa, p.04, 29 jul. 1953.

NOTURNO do ‘Ponto de Cem Réis’. Jornal A União. João Pessoa, p. 02, 07 set. 1952.

O EDIFÍCIO do IPASE. Jornal A União, João Pessoa, p.03, 2 fev. 1951.

Como Citar
CHAVES, C. João Pessoa (PB) e Aracaju (SE): sobre processos modernização e Arquitetura Moderna. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, 2017. DOI: 10.51924/revthesis.2017.v2.96. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/96. Acesso em: 1 out. 2022.