Que contribuições virão de Amazônia brasileira para o urbanismo do século XXI?

Publicado
2021-12-20
Palavras-chave: Amazônia, Urbanismo, Trama Verde e Azul, Periurbano Amazonia, Urbanism, Green and Blue Grid, Periurban Amazonia, Urbanismo, Trama verde y azul, Periurbano

Resumo

Este texto aborda a complexidade do município amazônico como ilustração para reflexões sobre a necessidade do urbanismo do Sul-Global incorporar discussões socioambientais. Parte-se das teses sobre estruturação do espaço intraurbano e sobre corredores verdes e azuis com o suporte de revisão de literatura, mapas históricos, pesquisas de campo, dados disponíveis em bases oficiais e uso de geotecnologias. No percurso, o clássico espaço intraurbano foi ampliado, e a partir de uma perspectiva decolonial, os territórios de povos da floresta foram reconhecidos como parte de uma variante de trama verde e azul. Conclui-se que a um urbano estendido corresponde um periurbano estendido, invisiblizado e sob forte pressão para seu desaparecimento, mas que é portador de soluções para crises socioambientais e conflitos recentes estabelecidos entre a cidade histórica e os ciclos e processos da natureza. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Referências

ACOSTA, A. O bem viver: uma oportunidade para imaginar outros mundos. São Paulo: Autonomia Literária, Elefante, 2016.

ANGELO, H.; BASTOS, Pedro M. O imaginário do esverdeamento urbano: a natureza urbanizada na região alemã do Vale do Ruhr. e-metropolis, 41, 2020, p. 9 – 27.

BAUDRILLARD, J. (1991). Simulacros e Simulação. Lisboa: Relógio D'água.

BECKER, B. A Urbe Amazônida. Rio de Janeiro: Garamond, 2013.

BRENNER, N. (org) Implosions/ Explosions: Towards a study of planetary urbanization. Berlin: Jovis, 2014

CAMERON, R. et al. The domestic Garden – its contribution to urban green infrastructure. Urban Forestry & Urban Greening, 2012. doi:10.1016/j.ufug.2012.01.002

CARDOSO, A.C.; SILVA, H.;MELO, A.C.; FERNANDES, D. Urban Tropical Forest: Where Nature and Human Settlements Are Assets for Overcoming Dependency, but How Can Urbanisation Theories Identify These Potentials? In: Horn et al. (orgs.), Emerging Urban Spaces, 2018, doi.org/10.1007/978-3-319-57816-3_9

CORREA, R. A periodização da Rede Urbana na Amazônia. Revista Brasileira de Geografia, 49(3),1987,p. 39-68.

COSTA, F. A brief economic history of Amazon (1720-1970). Cambridge: Cambridge Scholars Publishing, 2019.

CUSICANQUI, S. Sociología de la Imagem. Miradas ch’ixi desde la historia andina. Buenos Aires: Tinta Limón, 2015

FARRET, R. Paradigma da estruturação do espaço residencial intra-urbano. In: GONZALES, S. et al. (orgs) O espaço da cidade. Contribuições à análise urbana. São Paulo: Projeto, 1985, p 73-90.

FEARNSIDE, P. Will the next coronavirus come from Amazonia? Deforestation and the risk of infectious diseases (commentary). Mongabay, 08 Abril 2020. Disponível em: <https://news.mongabay.com/2020/04/will-the-next-coronavirus-come-from-amazonia-deforestation-and-the-risk-of-infectious-diseases-commentary/>. (Acessado em: 13 Mai 2020).

FEDERICI, S. Calibã e a Bruxa, mulheres, corpo e acumulação primitiva. São Paulo: Elefante, 2017.

FOLHES, R. Cenários de Mudanças no Uso da Terra, Explorando Uma Abordagem Participativa e Multi-Escala para o Assentamento Agroextrativista do Lago Grande. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais. Universidade Federal do Pará. 2010.

GUDYNAS, E. Direitos da Natureza, ética biocêntrica e políticas ambientais. São Paulo: Elefante, 2019.

HALL, P. Cities in civilization. Weidenfeld & Nicolson, London, 1998.

MALHEIROS, B. PORTO-GONÇALVES, C; MICHELOTTI, F. Horizontes Amazônicos, para repensar o Brasil e o mundo. São Paulo: Fund. Rosa Luxemburgo/Expressão Popular, 2021.

MEIRA FILHO, A.. Evolução de Belém do Grão-Pará. Belém: M2P, 2015.

MONTE-MOR, R. Extended Urbanization and Settlement Patterns in Brazil: an Environmental Approach. In: Brenner, N. (org) Implosions/ Explosions: Towards a study of planetary urbanization. Berlin: Jovis, 2014, 109- 120.

MOURÃO, A.; COSTA, H.. A Trama Verde e Azul no planejamento territorial, aproximações e distanciamentos. Rev. Bras. Estud. Urbanos Reg., SÃO PAULO, V.20, N.3, p.538-555, 2018.

MIRANDA, L. MORAES, D. Municípios Periurbanos e Reforma Urbana, desconstruindo conceitos para construir políticas espaciais mais integradas. Proposta, 123, 2011, p 10-16.

NAKANO, k. Desenvolvimento urbano e territorial em municípios periurbanos. Proposta, 123, 2011, p. 4-9.

POLANYI, K. A grande transformação. 2. ed. Lisboa: Edições 70, 2000.

SANTOS, Milton. O território e o saber local, Cadernos IPPUR, 2, 1999, pp.15-20.

SCHULTZER, J.G. Cidade e Meio Ambiente, a apropriação do relevo no Desenho Ambiental Urbano. São Paulo: Edusp, 2012.

SINGER, P. O uso do solo urbano na economia capitalista. In: MARICATO, E. (org). A produção capitalista da casa (e da cidade) no Brasil industrial. São Paulo: Alfa-Omega.1982, p. 21-36.

STEEL, C. Hungry City: How Food Shapes Our Lives. NY : Vintage Books, 2013.

STOLL,E.;FISCHER, L.;FOLHES, R. Recenser la propriété en Amazonie brésilienne au tournant du xxe siècle, Des registres de terres de João de Palma Muniz aux cartes de Paul Le Cointe. Histoir & Measure, 2017, doi.org/10.4000/histoiremesure.5756

SWYNGEDOUW, E. A cidade como um híbrido: natureza, sociedade e “urbanização-ciborgue. In: ACSELRAD, H. A Duração das Cidades. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009, p. 99-120.

TSIOMIS, Y. Urbanisation et environnement: la ville du présent et du futur. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 10, p. 129-138, jul./dez, 2004.

VILLAÇA, F. (1995). O Espaço Intraurbano no Brasil. São Paulo: Nobel, 1998.

Como Citar
CARDOSO, A. C. Que contribuições virão de Amazônia brasileira para o urbanismo do século XXI? . Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 6, n. 11, 2021. DOI: 10.51924/revthesis.2021.v6.266. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/266. Acesso em: 16 jan. 2022.