O espaço do corpo na arquitetura: A dança como metodologia de projeto

Publicado
2022-04-19
Palavras-chave: dança, arquitetura, expografia, corpo, espaço dance, architecture, exhibition design, body, space danza, arquitectura, diseño de exposición, cuerpo, espacio

Resumo

Este artigo investiga a relação entre os campos da dança e da arquitetura a partir da análise de duas experiências: o processo de projeto para a expografia da Ocupação Angel Vianna, ocorrida no Itaú Cultural em São Paulo, em 2018, e no Paço Imperial no Rio de janeiro, em 2019, e o workshop A Estufa, o Corpo e a Cidade, ministrado pelo bailarino Diogo Granato em São Paulo, em 2017. Desenvolve a reflexão confrontando os campos da arquitetura e da dança no que concerne à ocupação do espaço e criação de lugares, na medida em que ambas acontecem na relação entre paisagem e ação humana, entre o espaço e o corpo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BORGES, Hélia. O trabalho de Angel Vianna como campo do possível. In: SALDANHA, Suzana (org.). Angel Vianna: Sistema, método ou técnica. Rio de Janeiro: Funarte, 2009, v. 1, p. 36-38.

BRITTO, Fabiana Dultra; JAQUES, Paola Berestein. Corpo e cidade: coimplicações em processo. Revista da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 19, n. 1 e 2, p. 142–155, 2012. DOI: 10.35699/2316-770X.2012.2716.

CABRAL FILHO, José dos Santos. Arquitetura irreversível. O corpo, o espaço e a flecha do tempo. Arquitextos, São Paulo: Vitruvius, ano 08, n. 089.07, out. 2007. Disponível em <https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.089/202> Acesso em 25 fev 2020.

FREIRE, Ana Vitória. Angel Vianna: da expressão corporal aos jogos corporais e a conscientização do movimento na dança contemporânea. Repertório, Salvador: ano 21, n. 31, p. 214–235, 2018.2. Disponível em <https://portalseer.ufba.br/index.php/revteatro/article/view/26829/17283> Acesso em 20 fev 2020.

GIL, José. Movimento total: O corpo e a dança. São Paulo: Iluminuras, 2013.

GONÇALVES, Lisbeth R. Entre cenografias: o museu e a exposição de arte no século XX. São Paulo: Edusp/ Fapesp, 2004.

JAQUES, Paola Berestein. Zonas de tensão: Em busca de micro-resistências urbanas. In: BRITTO, Fabiana Dultra; JAQUES, Paola Berestein (org.). Corpocidade: debates, ações e articulações. Salvador: EDUFBA, 2010, p.106–119.

PALLASMAA, Juhani. Os olhos da pele: A arquitetura e os sentidos. Tradução: Alexandre Salvaterra. Porto Alegre: Bookman, 2011.

RIBEIRO, Ana Clara Torres. Dança de sentidos: na busca de alguns gestos. In: BRITTO, Fabiana Dultra; JAQUES, Paola Berestein (org.). Corpocidade: debates, ações e articulações. Salvador: EDUFBA, 2010, p. 24–41

TSCHUMI, Bernard. Arquitetura e limites II (1981). In: NESBITT, Kate (org.). Uma nova agenda para arquitetura (antologia teórica 1964-1995). Tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify, 2 ed. rev., 2013, p. 177-182.

____________. Arquitetura e limites III (1981). In: NESBITT, Kate (org.). Uma nova agenda para arquitetura (antologia teórica 1964-1995). Tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify, 2 ed. rev., 2013, p. 183-187.

____________. Introdução: notas para uma teoria da disjunção arquitetônica (1988). In: NESBITT, Kate (org.). Uma nova agenda para arquitetura (antologia teórica 1964-1995). Tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify, 2 ed. rev., 2013, p. 188-190.

VIEIRA, Jorge de Albuquerque. O método Angel Vianna e a ontologia sistêmica. In: SALDANHA, Suzana (org.). Angel Vianna: Sistema, método ou técnica?. Rio de Janeiro: Funarte, 2009, v. 1, p. 33-35.

Como Citar
ROCHA, C. M. O espaço do corpo na arquitetura: A dança como metodologia de projeto . Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 6, n. 12, 2022. DOI: 10.51924/revthesis.2021.v6.289. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/289. Acesso em: 20 maio. 2022.