Transformações no esquema base/pilotis/mirante: narrativas sobre casas contemporâneas brasileiras

Publicado
2021-02-17

    Autores

  • Ana Elísia Costa Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Marcio Cotrim UFPB
  • Célia Castro Gonsales UFPel

Resumo

A noção de tipo sofreu transformações profundas na arquitetura moderna. A associação de um tipo específico ao projeto, como ação inicial, é seguida de uma série de operações que o preservam ou transformam, por meio de deformações e/ou sobreposições de fragmentos de outros tipos. A análise de procedimentos similares na arquitetura contemporânea é o principal objetivo deste artigo. Para tal, são analisadas comparativamente duas casas contemporâneas construídas em São Paulo e que possuem em comum um arranjo tripartido - base/pilotis/prisma-mirante - a Casa Carapicuíba (2003-2008), dos arquitetos Ângelo Bucci e Alvaro Puntoni, e a Casa São Bento do Sapucaí (2011), do Una Arquitetos. Nas duas casas, observa-se que os prismas-mirante que coroam o conjunto são partes fundamentais e reconhecíveis do tipo original. Estreitos, alongados e apoiados em pilotis, os prismas contrastam as grandes aberturas transversais às empenas laterais, revestidas em chapa metálica e com poucas aberturas. As bases, contudo, sofrem deformações a partir de uma matriz tipológica. Na Carapicuíba, a integridade tipológica é tensionada com a disposição perpendicular de dois volumes em níveis diferentes, resultantes do giro em torno de um dos pilares, o que define um arranjo formal complexo, de referências tipológicas pouco explícitas. Na Sapucaí, em um terreno mais generoso, a base é composta por quatro alas com geometrias irregulares organizadas ao redor de pátio. O estudo do uso do esquema tripartido na arquitetura do século XX, bem como nas obras anteriores dos próprios arquitetos, revela o emprego de um esquema tipológico "clássico", onde as bases sofrem deformações (Carapicuíba) ou sobreposições de tipos diferentes (Sapucaí) e os prismas-mirante podem representar “fragmentos de tipo” que, previamente testados, são replicados nestes projetos. Assim, a matriz tipológica original não é adotada como pré-figuração do projeto. O esquema adotado originalmente é entendido como um “ponto de partida” que, na sequência, sofre bifurcações que permitem resultados diversos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ARGAN, Giulio Carlo. Sul concetto di tipologia architettonica. In: ARGAN, Carlo Giulio. Progetto e destino. Milano: Il Saggiatore, 1965.

CAMARGOS, Mônica Junqueira de. Casa de Carapicuíba: O Necessário Passo à Frente. In: Projeto Design. Edição 178, 2009. Disponível em: <http://au.pini.com.br/arquitetura-urbanismo/178/artigo122933-1.aspx>. Acesso em: 03 jan. 2016.

CAPITEL, Antón. La arquitectura del patio. Barcelona: Gustavo Gili, 2005

CORONA MARTINEZ, Alfonso. Ensayo sobre el proyecto. Buenos Aires: CP67, 1991.

FARIAS, Agnaldo. O Olhar Vertical. (Texto curatorial da exposição fotográfica de Tuca Reinés), 2015. Disponível em: <https://www.santander.com.br/document/wps/030815-santander-cultural-inaugura-tuca-reines.pdf>. Acesso em: 02 mar. 2016.

MARTÍ ARÍS, Carlos. Las variaciones de la identidad: ensayo sobre el tipo en la arquitectura. Barcelona: Colegio de Arquitectos de Cataluña, 1993.

MENINATO, Pablo. Sobre el tipo como procedimiento proyectual. Tese (Doutorado em Arquitetura) – Faculdade de Arquitetura, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

MMBB. Disponível em: <http://www.mmbb.com.br/>. Acesso em: 03 jan. 2016.

MONEO, Rafael. La solitudine degli edifici e altri scriti. Questioni intorno all’architettura. Torino: Umberto Allemandi & C., 1999.

MONEO, Rafael. “On Tipology”. In: Opositions 13, Cambridge, Mass, MIT Press, 1978.

PESQUISA CASA CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/casacontemporanea/>. Acesso em: 03 jan. 2016.

SAYEGH, Simone. “Sobre o vazio que preenche”. In: Projeto Design. Edição 178, 2009. Disponível em: <http://au.pini.com.br/arquitetura-urbanismo/178/sobre-o-vazio-que-preenche-casa-em-condominio-fechado-122929-1.aspx>. Acesso em: 03 jan. 2016.

SERAPIÃO, Fernando. “Residência, Carapicuíba, SP”. In: Projeto Design. Edição 342, 2011. Disponível em: <https://arcoweb.com.br/projetodesign/arquitetura/alvaro-puntoni-e-angelo-bucci-residencia-carapicuiba-16-09-2008>. Acesso em: 03 jan. 2016.

SPBR. Disponível em: <http://www.spbr.arq.br/>. Acesso em: 03 jan. 2016.

UNA. Disponível em: <http://www.unaarquitetos.com.br/>. Acesso em: 03 jan. 2016.

ZEIN, Ruth Verde. A Arquitetura da Escola Paulista: 1953-1973. Tese (Doutorado em Arquitetura) – Faculdade de Arquitetura, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

Como Citar
COSTA, A. E.; COTRIM, M.; GONSALES, C. C. Transformações no esquema base/pilotis/mirante: narrativas sobre casas contemporâneas brasileiras. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 2, n. 4, 2021. DOI: 10.51924/revthesis.2017.v2.151. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/151. Acesso em: 27 jun. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)