O lugar do espaço público de propriedade privada na cidade contemporânea

Publicado
2017-10-13

Resumo

Este artigo discute um tipo específico de espaço público: o “Espaço Público de Propriedade Privada” (tradução de “Privately Owned Public Space” ou POPS), originado da revisão de 1961 da legislação urbana de Nova Iorque, que concede benefícios legais de área construída aos edifícios que garantem espaços térreos para uso público. Atualmente, POPS podem ser encontrados, com regras semelhantes, em cidades como São Francisco, Boston, Detroit, Santiago, Hong Kong e Tóquio. No Brasil, a partir de 2013, a cidade de São Paulo passou a adotar em seu Plano Diretor Estratégico o termo “Fruição Pública” para espaços privados de uso público.

A discussão dos POPS se justifica pelas mudanças que as cidades têm passado nas últimas décadas, dadas pela reprodução de projetos urbanos de grande porte. Técnicas de ‘placemaking’ e ‘placemarketing’ têm criado lugares em regiões carentes de centralidade, “centros excêntricos”, como define Castello (2013), diluindo os limites entre público e privado.

O artigo apresenta o contexto disciplinar da discussão dos Espaços de Públicos de Propriedade Privada e discorre sobre experiências tipológicas. Os conflitos que ensejam na ordem urbana e o potencial de apropriação pública deste tipo de espaço são abordados na sequência. Conclui-se pela necessidade de um entendimento plural do que seja um sistema de espaços públicos, em atendimento à demanda crescente por lugares urbanos, já que a realidade das cidades conduz a que sejam aproveitadas todas as oportunidades para criação de espaços públicos qualificados. Talvez diante disto, autores como Ascher (2010), Carmona (2014) e Chung et al. (2001) definam novos parâmetros para a abordagem deste importante elemento urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ASCHER, F. Os novos princípios do urbanismo. São Paulo: Romano Guerra, 2010.

BADGER, E. How to Make Privately Owned Public Spaces Truly Open to the Public. Disponível em: <http://www.citylab.com/politics/2012/12/howmakeprivatelyownedpublicspacestrulyopenpublic/>. Acesso em: 7 out. 2015.

CARMONA, M. Contemporary Public Space: Part Two, Classification. Journal of Urban Design, v. 15, n. 2, p. 157–173, 2010.

CARMONA, M. et al. Public Places - Urban Spaces. [s.l.] Taylor & Francis, 2012.

CARMONA, M. Re-theorising contemporary public space: a new narrative and a new normative. Journal of Urbanism: International Research on Placemaking and Urban Sustainability, n. May, p. 1–33, 2014.

CASTELLO, L. A percepção de lugar: repensando o conceito de lugar em arquitetura-urbanismo. Porto Alegre: PROPAR-UFRGS, 2007.

CASTELLO, L. A cidade dos centros excêntricos. Ciudades: Universidad de Valladolid, v. 16, n. 1, p. 21–45, 2013.

CENTER OF SUSTAINABLE URBAN REGENERATION. Privatly Owned Public Space - The International Perspective. Sustainable Urban Regeneration, p. 90, 2013.

CHABAN, M. A. V. Unwelcome Mat Is Out at Some of New York ’ s Privately Owned Public Spaces. The New York Times, p. A23, 8 set. 2015.

CHUNG, C. J. et al. Harvard Design School Guide to Shopping. [s.l.] Harvard design School, 2001.

DIMMER, C. Changing Understanding of New York City’s Privately Owned Public Spaces. Sustainable Urban Regeneration, v. 25, n. Privately Owned Public Spaces-The International Experience, p. 8–11, 2013a.

DIMMER, C. Standardised Diversity: Privately Produced Public Space in Japan. Sustainable Urban Regeneration, v. 25, n. Privately Owned Public Spaces-The International Experience, p. 36–41, 2013b.

DIMMER, C. Tokyo’s Uncontested Corporate Commons. Sustainable Urban Regeneration, v. 25, n. Privately Owned Public Spaces-The International Experience, p. 42–47, 2013c.

FUHRMANN, E. S. Possibilities of Planning Publicly Usable Space through Incentive Zoning - The Example of Saniago de Chile. Sustainable Urban Regeneration, v. 25, n. Privately Owned Public Spaces-The International Experience, p. 12–15, 2013.

KAYDEN, J. S. Occupy Wall Street and Privately Owned Spaces. Disponível em: <https://youtu.be/9oyhn6audN8>. Acesso em: 15 nov. 2015.

KAYDEN, J. S. Boston POPS - The city should compile a directory of public spaces. Architecture Boston, p. 44–47, 2015.

KAYDEN, J. S.; THE NEW YORK CITY DEPARTMENT OF CITY PLANNING; THE MUNICIPAL ART SOCIETY OF NEWYORK. Privately Owned Public Space: The New York City Experience. New York: Wiley, 2000.

KUROSE, T. Creation of POPS and Cooperative Planning Culture in Osaka. Sustainable Urban Regeneration, v. 25, n. Privately Owned Public Spaces: The International Experience, p. 52–55, 2013.

MANISCALCO, A. Public Spaces, Marketplaces, and the Constitution: Shopping Malls and the First Amendment. Kindle Edi ed. New York: State University of New York Press, 2015.

NA, X.; SIU, K. W. M. Vanishing Everyday Space: Outdoor POPS in Hong Kong. Sustainable Urban Regeneration, v. 25, n. Privately Owned Public Spaces-The International Experience, p. 22–25, 2013.

NÉMETH, J.; SCHMIDT, S. The privatization of public space: Modeling and measuring publicness. Environment and Planning B: Planning and Design, v. 38, n. 1, p. 5–23, 2011.

OLDENBURG, R. The great good place: Cafes, coffee shops, bookstores, bars, hair salons, and other hangouts at the heart of a community. Segunda Ed ed. Cambridge: Da Capo Press, 1999.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Fruição Pública. Disponível em: <http://gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/novo-pde-fruicao-publica/>. Acesso em: 14 maio. 2016.

QUEIROGA, E. F.; MEYER, J. F. P.; MACEDO, S. S. Espaços livres de fruição pública: novos instrumentos municipais. XVI ENANPUR - Espaço, planejamento & insurgências. Anais...Belo Horizonte: ANPUR, 2015Disponível em: <http://xvienanpur.com.br/anais/?wpfb_dl=302>

SPUR - SAN FRANCISCO PLANNING + URBAN RESEARCH ASSOCIATION. Secrets of San Francisco. Where to find our city’s POPOS — privately owned public open spaces. Disponível em: <http://www.spur.org/publications/spur-report/2009-01-01/secrets-san-francisco>. Acesso em: 16 abr. 2016.

THE NEW YORK CITY DEPARTMENT OF CITY PLANNING. Privately Owned Public Space - New York City Department of City Planning. Disponível em: <http://www.nyc.gov/html/dcp/html/priv/mndist1.shtml>. Acesso em: 26 ago. 2015.

VARGAS, H. C. Comércio, espaço público e cidadania. I Encontro da Associação Nacional de pós graduação e pesquisa em Ambiente e Sociedade. Anais...Indaiatuba: ANPAS, 2002

WOODWARD, D. Rules of conduct. Disponível em: <http://urbanomnibus.net/2012/05/rules-of-conduct/>. Acesso em: 10 nov. 2015.

Como Citar
BORTOLI, F. O lugar do espaço público de propriedade privada na cidade contemporânea. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 2, n. 4, 2017. DOI: 10.51924/revthesis.2017.v2.88. Disponível em: https://thesis.anparq.org.br/revista-thesis/article/view/88. Acesso em: 19 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)